Justiça determina prisão de ex-premiê do Paquistão

Uma corte anticorrupção emitiu mandados de prisão para o ex-primeiro ministro do Paquistão Yousuf Raza Gilani e o ex-ministro do Comércio Amin Fahim. Eles são acusados de desviar dezenas de milhões de dólares para empresas fantasmas em nome de um testa de ferro enquanto estavam no governo, de 2008 a 2012.

AE, Agência Estado

29 Maio 2014 | 16h29

O juiz Mohammad Azeem, da corte federal anticorrupção, emitiu as ordens de prisão depois que Gilani e Fahim não compareceram a uma audiência preliminar em Karachi. As acusações podem resultar em mais de sete anos de prisão, além de multas. De acordo com um oficial da corte, o juiz suspendeu o caso até dia 17 de junho.

Os dois acusados são líderes do Partido do Povo, que faz oposição a atual gestão e governou o país de 2008 a 2013. Gilani perdeu o mandato depois que a suprema corte o condenou por desobediência ao não pedir a autoridades suíças que reabrissem um caso de corrupção contra o ex-presidente Asif Ali Zardari. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
Paquistão Política

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.