Hasan Jamali/AP
Hasan Jamali/AP

Justiça do Bahrein anula sentenças contra manifestantes

Opositores mataram policiais que reprimiam protestos contra a monarquia em 2011

Agência Estado

09 de janeiro de 2012 | 14h59

MANAMA - Um tribunal civil do Bahrein derrubou nesta segunda-feira, 9, as sentenças de morte emitidas contra dois manifestantes, condenados por terem matado dois policiais durante a onda de protestos contra a monarquia no ano passado.

 

Veja também:

video TV ESTADÃO: Bahrein é caso peculiar na região

tabela ESPECIAL: Um ano de Primavera Árabe

linkBahrein é peça fundamental na política da região

As sentenças foram anuladas por um tribunal especial, montado durante o período de emergência no ano passado, quando a monarquia sunita tentou reprimir um protesto da maioria da população xiita do país do Golfo Pérsico.

 

Ao enviar o caso aos tribunais civis, a monarquia aprece seguir pelo menos parte das recomendações feitas por um painel de investigadores internacionais, que acusaram o Bahrein de abusos aos direitos humanos durante a repressão. Entre esses abusos, estão as acusações de que os detidos não foram julgados por tribunais civis.

 

Os protestos no Bahrein contra a monarquia começaram em fevereiro do ano passado. Tropas da Arábia Saudita e de outros países árabes do Golfo reforçaram os militares bareinitas na repressão. Os choques deixaram pelo menos 40 mortos.

 

A decisão de derrubar as sentenças de morte foi tomada pelo Tribunal de Cassações, disse Hassan Radhi, advogado de um dos condenados. A decisão foi tomada após os dois terem apelado à Suprema Corte. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.