Justiça do Egito censura pornografia na internet

O procurador-geral do Egito, Abdel-Meguid Mahmoud, ordenou ontem a censura de todos os sites que tenham conteúdo pornográfico. Radicais islâmicos comemoraram a decisão nas ruas, enquanto ativistas laicos denunciaram o cerco à liberdade na rede.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.