Justiça do Egito recusa pedido de libertação de Mubarak

O Tribunal Criminal do Cairo recusou o pedido do presidente deposto Hosni Mubarak para ser libertado, enquanto não é concluída uma investigação sobre acusações de corrupção, informou neste domingo a MENA, agência estatal de notícias do Egito.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

28 de abril de 2013 | 15h33

A Justiça ordenou que Mubarak permaneça na prisão por mais quinze dias, enquanto as acusações são verificadas. Ele ainda pode apelar da decisão.

Mubarak, que ficou quase 30 anos no poder, foi deposto durante uma revolta popular em 2011 e está preso há mais de dois anos sem um veredicto final sobre outro caso, no qual é acusado pela morte de cerca de 900 manifestantes durante o levante. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoMubarakJustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.