Justiça dos EUA bloqueia dinheiro do governo do Iraque

A Justiça americana ordenou ao governo que bloqueie mais de US$ 650 milhões de recursos iraquianos para garantir compensação pela tortura de 17 soldados que foram feitos prisioneiros de Saddam Husseim na primeira Guerra do Golfo. O valor corresponde a quase metade de todo o dinheiro iraquiano retido numa conta do Federal Reserve Bank of New York, cerca de U$ 1,4 bilhão. Segundo a assessoria do Tesouro americano, a decisão não vai prejudicar as transferências de dinheiro já programadas para cobrir despesas da reconstrução do Iraque. Os 17 soldados entraram em abril de 2002 com uma ação contra Saddam, o governo iraquiano e seu serviço secreto. A Justiça se pronunciou a favor dos soldados e estipulou indenização de US$ 653 milhões, mais US$ 306 milhões de multa. Pela decisão, as reservas confiscadas não podem baixar além dos US$ 653 milhões, o que poderia inviabilizar seu cumprimento. O congelamento de recursos vale por dez dias, enquanto tramita o processo dos soldados. O processo é resultado da publicação de uma lei em favor de americanos vítimas de tortura e outros abusos cometidos por agentes de países da lista negra do Departamento de Estado, que mantém relativo controle dos recursos oriundos destes locais aplicados em contas americanas. Os recursos bloqueados pelo governo americano são a sobra do US$ 1,7 bilhão congelado por George Bush em 1990, após a invasão do Kuwait.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.