Justiça dos EUA concede visto a brasileiro

O brasileiro Fausto Mendes da Rocha de 43 anos, foi para os Estados Unidos para tentar nova vida.No país, ele teve seus três filhos e acabou se destacando comoativista da comunidade de imigrantes de Boston. Mas Rocha, quetinha como função aconselhar as pessoas que buscavam orientaçãono Centro de Imigrantes Brasileiros em Boston, fundado com suaparticipação, havia entrado ilegalmente no Estados Unidos há 16anos. Ele foi para lá apenas com um visto de turista, válido porseis meses. Após os ataques terroristas de 11 de setembro em NovaYork e a repressão do governo americano aos imigrantes ilegais,Rocha passou a enfrentar um dilema: manter-se em silêncio eguardar seu segredo ou tentar obter residência legal no país.Ele acabou decidindo contratar um advogado e levar seu caso àJustiça. Na última quarta-feira, a juíza Patricia Sheppardaprovou seu pedido de residência, depois de uma audiência quedurou cerca de três horas. As pessoas que assistiram aojulgamento aplaudiram quando a juíza anunciou seu veredicto. Rocha disse que se sentia agradecido por ter obtido apermissão para continuar nos Estados Unidos, mas estavapreocupado com a possibilidade de o governo recorrer da decisão.Gwen Tregernan, do Departamento de Segurança Interna, disse queo governo poderia apelar. "Estou contente, mas estamosaguardando a decisão definitiva e esperamos que tudo saiabem."A mãe dos três filhos de Rocha, com idades entre 2 meses e13 anos, também entrou no país com visto de turista válido porseis meses. Decepção - Desde o começo do ano, 528 brasileiros queentraram ilegalmente nos Estados Unidos foram repatriados. Amaioria desses repatriados foi tentar "uma vida melhor" longe decasa, mas acabou vivendo histórias de decepção e humilhação. Alguns dos imigrantes, no entanto, não aceitaram voltarpara o Brasil e conseguiram liminares permitindo a permanênciaem território americano. Mesmo presos, eles preferiram tentaruma decisão favorável para continuar vivendo no país. Cerca de500 brasileiros deveriam ser repatriados até este mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.