Justiça dos EUA manda palestinos indenizar família judia

Um juiz federal dos Estados Unidos decidiu que a Organização para Libertação da Palestina (OLP) e sua entidade governamental, a Autoridade Nacional Palestina (ANP), devem, cada uma, pagar US$ 116 milhões ao espólio de um casal de judeus americanos morto nas proximidades da Cisjordânia há oito anos. A decisão se segue a uma batalha jurídica de quatro anos para ligar os grupos palestinos ao crime.A sentença declara a OLP e a ANP responsáveis pelos tiros, disparados de um carro em movimento, que mataram Yaron Ungar, cidadão americano, e sua mulher, a israelense Efrat, em junho de 1996. As organizações palestinas ainda podem apelar. Hassan Abu Libdeh, secretário do gabinete palestino, disse à Associated Press que o veredicto é político. ?Se essa decisão fosse aplicada à administração americana, creio que nem todos os recursos dos EUA bastarão para compensar as famílias de vítimas das políticas americanas em todo o mundo?, afirmou.

Agencia Estado,

13 de julho de 2004 | 16h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.