Justiça dos EUA proíbe site sobre vida sexual de miss

Um juiz americano ordenou ao responsável por um web site que pare de publicar detalhes de um suposto relacionamento sexual que teria mantido com uma ex-ganhadora de concursos de beleza e que atualmente faz campanhas pela abstinência sexual e sobriedade.A ordem, em caráter liminar, proíbe Tucker Max de ?revelar quaisquer histórias, fatos ou informações, independentemente de seu conteúdo de verdade, sobre quaisquer atos íntimos ou sexuais? envolvendo Katy Johnson, bi-campeã do concurso Miss Vermont, fundadora da ?Sociedade Sobriedade? e que mantém um website de dicas sobre como viver uma vida de virtude.A ex-miss admite que conhece Max, mas nega ter mantido relações sexuais com ele. Ela o processou no mês passado. O advogado de Max disse que a ordem judicial viola a ?liberdade de expressão garantida pela Constituição?, e que seu cliente tem o direito de revelar a própria autobiografia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.