Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Amr Abdallah Dalsh/Reuters

Justiça egípcia ordena fim de testes de virgindade em presas

Centenas de ativistas que estavam dentro do tribunal celebraram a decisão

REUTERS

27 de dezembro de 2011 | 10h24

CAIRO - Um tribunal egípcio ordenou nesta terça-feira, 27, o fim dos dos testes forçados para verificação da virgindade de prisioneiras.

A ação judicial solcitando o fim desse procedimento foi apresentada por Samira Ibrahim, uma mulher que disse ter sido forçada a passar por esse teste em março, depois de ter sido presa durante uma manifestação na Praça Tahrir, no Cairo.

Organizações de defesa dos direitos humanos dizem que houve muitos outros testes semelhantes realizados pelos militares.

"O tribunal ordena que parem de ser feitos testes de virgindade em moças dentro de prisões militares", determinou o juiz Aly Fekry, que dirige a Corte Administrativa do Cairo.

Centenas de ativistas que estavam dentro do tribunal celebraram a decisão.

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOVIRGINDADEPRESAS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.