Justiça Eleitoral aprova urnas eletrônicas no Paraguai

A Justiça Eleitoral do Paraguai rejeitou uma petição do Partido Colorado e ratificou a utilização de urnas eletrônicas brasileiras nas eleições presidenciais de 27 de abril. Alberto Ramírez, presidente do organismo eleitoral, informou que "temos informações claras e precisas de que estas urnas possuem dispositivos de segurança, o software é inviolável, por isso, não há possibilidades de fraudes"."O Partido Colorado (no governo) nos havia pedido que eliminássemos as urnas ou reduzíssemos sua utilização de 53% para 10% dos eleitores nas eleições abril", explicou Ramírez. Semanas atrás, o candidato colorado Nicanor Duarte advertiu sobre suspeitas de que organismos internacionais "buscavam a alternância no poder de qualquer forma", citando as urnas eletrônicas como possível arma para tal mudança.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.