Justiça espanhola mantém partido basco na ilegalidade

A Corte Constitucional, mais alta instância jurídica da Espanha, manteve na ilegalidade o Batasuna, partido visto como a ala política do grupo separatista ETA. O Batasuna (?Unidade?, em basco) havia apelado à Corte contra uma decisão judicial de março de 2003, que declarava a agremiação ilegal. O tribunal havia agido com base numa lei que proíbe partidos políticos que incitem o terrorismo.O governo conservador do primeiro-ministro Jose Maria Aznar argumenta há tempos que o Batasuna era parte fundamental da rede clandestina de grupos armados, recrutamento de pessoal e coleta de fundos mantida pelo ETA.A organização separatista, cujo nome completo é Pátria Basca e Liberdade, já causou mais de 800 mortes em 36 anos de campanha pela independência basca. A Corte Constitucional acatou o argumento de que o Batasuna é uma extensão do ETA, pois justifica os ataques armados do grupo e encoraja a violência.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.