REUTERS/Remo Casilli
REUTERS/Remo Casilli

Justiça fixa em € 2 milhões pensão para ex-mulher de Berlusconi

Decisão do Supremo da Itália determinou que ex-premiê compense Veronica Lario pelo período entre 2010 e 2014 no qual eles estavam separados, mas não divorciados de forma a 'garantir o ritmo de vida' que ela tinha no casamento

O Estado de S.Paulo

16 Maio 2017 | 17h29

ROMA - O ex-primeiro-ministro da Itália Silvio Berlusconi deverá pagar para sua segunda ex-mulher, Veronica Lario, € 2 milhões por mês de pensão para compensar o período em que disputaram a separação na Justiça, de 2010 a 2014, conforme determinou o Tribunal Supremo.

Na sentença, ditada em novembro do ano passado, mas que só teve o conteúdo divulgado nesta terça-feira, 16, a Corte rejeitou o recurso de Berlusconi e confirmou o veredicto do Tribunal de Apelações de Milão, que em 2014 tinha reduzido a pensão fixada em primeira instância de € 3 milhões a € 2 milhões de euros mensais. 

De acordo com a imprensa italiana, o Supremo considera que a separação "não anula a permanência do vínculo conjugal" nem o dever de garantir o ritmo de vida que Veronica, atualmente com 60 anos, tinha durante o casamento com o magnata e ex-chefe de governo, "um dos homens mais ricos do mundo".

O processo começou em maio de 2009, quando ela pediu o divórcio, depois do escândalo pelo surgimento na mídia de fotos do político conservador no aniversário de uma jovem de 18 anos. Berlusconi e Veronica se relacionaram por quase 30 anos e têm três filhos: Bárbara, Eleonora e Luigi.

Atualmente, o magnata, de 80 anos, está com Francesca Pascale, de 31 anos, e diminuiu consideravelmente suas aparições em público. / EFE e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.