Yannis Behrakis / Reuters
Yannis Behrakis / Reuters

Justiça grega mantém prisão provisória de líder de partido de extrema direita

Aurora Dourada diz que decisão é injusta e inconstitucional e promete recorrer

O Estado de S. Paulo,

03 de outubro de 2013 | 10h19

A Justiça grega determinou nesta quinta-feira, 3, que o líder do partido de extrema direita Aurora Dourada, Nikos Michaloliakos, seja mantido sob custódia enquanto aguarda julgamento. Michaloliakos foi questionado sobre atividades criminais do grupo durante uma sessão que se prolongou pela madrugada inteira.

A decisão ocorreu depois que a polícia grega prendeu Michaloliakos e outros membros do partido durante o fim de semana sob acusações de pertencer a uma organização criminosa. De acordo com as autoridades, um membro do partido poderia estar ligado ao recente assassinato de um rapper de esquerda.

Michaloliakos e o Aurora Dourada negam as acusações. O partido disse que a decisão dos promotores de manter seu líder sob custódia foi  injusta e inconstitucional. "O Aurora Dourada permanece forte, unido e continua sua luta política legítima contra o regime corrupto, escravizado pelos estrangeiros", declarou a legenda por meio de nota.

A esposa e a filha do líder partidário estavam esperando do lado de fora do tribunal, junto com outros parlamentares que gritavam "sangue, honra, Aurora Dourada".

O vice-líder do partido, o parlamentar Christos Pappas, deve ser questionado pelos promotores de Justiça ainda nesta quinta-feira. Na quarta-feira, os juízes ordenaram a libertação de três parlamentares do Aurora Dourada: Ilias Kasidiaris, Ilias Panagiotaros e Nikos Michos. O quarto parlamentar, Yiannis Lagos, permanece preso à espera de julgamento. Todos negaram as acusações contra eles.

Depois de sua libertação, Kasidiarias se revoltou contra jornalistas que o aguardavam do lado de fora do tribunal. O representante do partido agrediu um cinegrafista e um fotógrafo.

Mais conteúdo sobre:
GréciaAurora Dourada

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.