Justiça italiana condena quase 50 mafiosos à prisão

O governo considerou o caso um marco na constante batalha contra o crime organizado.

BBC Brasil, BBC

17 de julho de 2009 | 20h45

Um juiz italiano condenou à prisão, nesta sexta-feira, 49 integrantes da máfia siciliana, alguns por 20 anos, por extorquir dinheiro de comerciantes.

O governo italiano considerou o caso um marco na constante batalha contra o crime organizado no sul da Itália.

Os acusados, todos da família Lo Piccolo, extorquiam dinheiro de lojas na Sicília. As condenações dos mafiosos, combinadas, totalizam 400 anos.

O correspondente da BBC em Roma, David Willey, disse que os comerciantes que se recusavam a pagar o chamado "il pizzo"aos mafiosos enfrentavam violência, incêndios e até assassinatos.

Luta

Dados oficiais sugerem que 80% dos negociantes de Palermo pagam aos mafiosos para exercer suas atividades comerciais.

Mas esta é a primeira vez que comerciantes sicilianos, trabalhando ao lado da polícia, conseguem uma vitória na justiça, incluindo o pagamento de indenizações às vítimas.

Apesar da vitória, o correspondente diz que a luta contra a máfia na Sicília está longe de terminar.

Mais de quinze anos após a morte de dois proeminentes juízes e investigadores antimáfia, as autoridades investigam novas pistas que podem indicar que integrantes das forças de segurança poderiam estar envolvido nos assassinatos. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
itáliamáfiasicília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.