Justiça italiana se nega a adiar processo de Berlusconi

O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, sofreu um duro revés judicial no Tribunal de Milão, onde responde a um processo por corrupção: os juízes negaram pedido dele para adiar, por tempo indeterminado, as audiências. Os advogados de Berlusconi alegaram que o primeiro-ministro não pode comparecer ao tribunal por causa de sua agenda política "sobrecarregada". Berlusconi deveria ter ido hoje ao tribunal, mas realiza um giro pelo Oriente Médio para acompanhar o processo de paz - atendendo a pedido especial do presidente americano, George W. Bush. Segundo os advogados, os impedimentos apresentados pelo chefe do governo são legítimos. Mas os juízes contestaram, destacando que o julgamento deve prosseguir, mesmo sem o réu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.