Justiça manda Twitter identificar antissemitas

A Justiça da França ordenou ontem ao Twitter que repasse às autoridades do país os dados para a identificação de autores de mensagens racistas na versão francesa do microblog, com o objetivo de acabar com "o sentimento de impunidade" dos usuários que publicam textos do gênero - segundo entidades que denunciam tais afrontas. A União de Estudantes Judeus da França e várias associações já levaram o Twitter à Justiça após a difusão de mensagens antissemitas por meio do site, em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.