Mauricio Valenzuela/AFP
Mauricio Valenzuela/AFP

Justiça panamenha anula sentença que absolveu ex-presidente Martinelli

Acusações incluem espionagem, perseguição, interceptação de telecomunicações e corrupção

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2020 | 10h53

CIDADE DO PANAMÁ - Um tribunal do Panamá anulou na sexta-feira, 20, a sentença que em 2019 absolveu o ex-presidente Ricardo Martinelli (2009-2014) de acusações de espionagem e corrupção em seu governo e ordenou repetir o julgamento contra o ex-presidente, anunciou a Promotoria.

O "Tribunal Superior de Apelações, por maioria, aceita o recurso de anulação, em caso (de) escuta telefônica e ordena a realização de um novo julgamento a pedido de advogados demandantes e do Ministério Público", publicou a Promotoria no Twitter.

A decisão de anular a sentença e repetir o julgamento contra Martinelli, de 68 anos, foi anunciada após uma audiência virtual.

O órgão judicial indicou que Martinelli deverá enfrentar agora acusações pela "suposta comissão dos crimes de interceptação de telecomunicações, fiscalização, perseguição e vigilância sem autorização judicial". 

"Hoje entendi que serei presidente do Panamá em 2024. Sem lutas não há vitórias", afirmou Martinelli em sua conta do Twitter. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.