Justiça prende suspeitos de matar Víctor Jara

A Justiça chilena concluiu ontem o processo de notificação de sete militares reformados acusados pelo assassinato do compositor e diretor de teatro Víctor Jara - ativista político morto dias depois do golpe que levou o general Augusto Pinochet ao poder, em setembro de 1973. Seis dos acusados estão presos. Outro, Pedro Barrientos, vive nos EUA e teve um pedido internacional de prisão emitido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.