Justiça proíbe pai divorciado de implantar embriões

A Suprema Corte do Estado norte-americano de New Jersey proibiu um pai divorciado de implantar embriões congelados em outra mulher, o que transformaria sua ex-companheira em uma mãe contra a sua vontade. Por outro lado, os juízes decidiram que o pai pode manter os embriões armazenados ou destruí-los. Esta foi a quarta decisão similar de uma suprema corte estadual dos EUA.O homem, identificado apenas pela iniciais M.B., desejava preservar os embriões para implantá-lo em sua segunda mulher, mas sua ex-esposa entrou com um processo contra ele. O casal era infértil e os embriões - sete no total - foram criados mediante fertilização in vitro. Em março de 1996, nasceu uma filha. O casamento terminou seis meses depois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.