Justiça quer congelar bens de líder opositor

A Justiça venezuelana quer congelar os bens do prefeito de Maracaibo, Manuel Rosales, o principal líder de oposição, que se escondeu após ser acusado de corrupção. A promotora Katiuska Plaza disse ontem que existem evidências suficientes para acreditar que Rosales é culpado de um desfalque que danificou o "patrimômio do Estado". Os críticos do presidente venezuelano, Hugo Chávez, qualificaram as acusações contra Rosales como uma caça às bruxas para prejudicar a oposição e reduzir os poderes dos políticos eleitos que se opõem ao líder socialista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.