Justiça quer proibir sátira de Cristina na TV

O Ministro da Justiça da Argentina, Aníbal Fernández, pediu que o personagem de Cristina Kirchner seja removido do programa de TV "Gran Cuñado" (Grande Cunhado). O programa, uma paródia do reality show "Gran Hermano" (Grande Irmão, versão argentina do "Big Brother"), reúne imitações dos 19 políticos argentinos atuais mais conhecidos em uma casa onde os protagonistas convivem durante semanas, como no "Big Brother". Transmitido pelo Canal 13, com audiência de até 41%, o programa mostra Cristina como uma mulher vaidosa e autoritária. O governo receia efeitos negativos na população, 40 dias antes das eleições parlamentares na Argentina."Acho que estão ocorrendo excessos. Isso deveria ser regulado, pois se trata da presidente", disse Fernández, antes de sugerir sutilmente uma ameaça: "ninguém está pensando em um decreto (sobre a remoção do personagem), mas..."

Ariel Palacios, O Estadao de S.Paulo

18 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.