Justiça rejeita pedido de Cristina para nomear juiz para Lei de Meios, diz 'Clarín'

O governo da presidente da Argentina, Cristina Kirchner, pediu ontem à Suprema Corte do país que intervenha em seu favor na nomeação de um juiz para julgar um recurso do Grupo Clarín - o maior grupo de comunicação do país - contra a Lei de Meios, que deve entrar em vigor em 7 de dezembro.

O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2012 | 03h01

De acordo com o jornal Clarín, a Suprema Corte rejeitou o pedido, feito na manhã de ontem pelo ministro da Justiça Julio Alak. Parte do conselho da magistratura opõe-se a um concurso de juízes para a Câmara Civil e de Comércio, julgado irregular,

O governo quer a nomeação da advogada, María Lorena Gagliardi, ex-diretora de um órgão do Executivo argentino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.