Matthias Schrader/AP
Matthias Schrader/AP

Justiça sérvia nega recurso contra extradição de Mladic

Para promotor-adjunto, envio de ex-general a Haia deve ocorrer 'o mais rápido possível'

Associated Press e Efe

31 de maio de 2011 | 08h42

BELGRADO - Juízes sérvios negaram nesta terça-feira, 31, o recurso contra a extradição do ex-general servo-bósnio Ratko Mladic ao Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), informou o promotor-adjunto para crimes de guerra.

 

Veja também:

link VISÃO GLOBAL: Mladic é mesmo um genocida?

lista Saiba quais os processos que Ratko Mladic enfrenta

documento Perfil: Mladic, o responsável pelo massacre de Srebrenica

 

Bruno Vekaric disse à Associated Press que Mladic será extraditado para o tribunal de Haia "o mais rápido possível". A data da extradição de Mladic dependerá da assinatura do ministro da justiça da Sérvia.

 

A defesa de Mladic baseou seu recurso, enviado ontem aos juízes, no suposto mal estado de saúde do ex-general, acusado de ser responsável por milhares de mortes durante a Guerra da Bósnia (1992-1995).

 

Segundo as autoridades sérvias, a mudança de Mladic a Haia será realizada em segredo por motivos de segurança, assim como sucedeu há três anos com Radovan Karadzic, outro criminoso de guerra servo-bósnio.

 

O advogado da defesa, Milos Saljic, disse nesta terça-feira à imprensa em Belgrado que apresentou ao juiz de instrução um novo relatório médico, junto ao recurso, que "poderia mudar a situação", em uma tentativa da família Mladic de adiar o envio do acusado ao tribunal de Haia.

 

O ex-general foi capturado na quinta-feira passada, após 16 anos foragido, na aldeia de Lazarevo, ao nordeste de Belgrado, onde vivia escondido na casa de um primo.

 

 

Leia mais:

linkDefesa de Mladic recorre da decisão de extraditá-lo para Haia

linkSérvia 'precisa fazer mais' para entrar na União Europeia

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.