Justiça ucraniana adia decisão; Putin critica nova votação

Dezenas de milhares de apoiadores da oposição na Ucrânia continuam nas ruas da capital, Kiev, pelo 11º dia consecutivo, aguardando a decisão da Suprema Corte sobre a validade do 2º turno da eleição presidencial. A corte voltou a suspender os trabalhos sem decidir a questão. Enquanto isso, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse a seu colega ucraniano, Leonid Kuchma, que uma nova votação seria inútil. A realização de um novo segundo turno é uma das opções sugeridas para pôr fim à crise política no país."Novas votações podem ocorrer pela terceira, quarta ou vigésima quinta vez, até que um dos lados chegue ao resultado que deseja", disse o líder russo, em tom sarcástico, depois de se reunir com Kuchma em Moscou. Já em Kiev, o líder da oposição, Viktor Yushchenko, criticou o presidente da Ucrânia por ter viajado para a Rússia, dizendo que "a fonte do poder está na Ucrânia, é o povo ucraniano".Durante os debates de hoje, a Suprema Corte rejeitou algumas das alegações de Viktor Yanukovych, vencedor oficial do 2º turno, deixando em aberto a possibilidade de o veredicto final simplesmente proclamar Yushchenko presidente, com base nos resultados do 1º turno e descartando o segundo, onde segundo a oposição e observadores internacionais houve ampla fraude.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.