Rodrigo Abd/AP
Rodrigo Abd/AP

Justiça venezuelana declara Maduro o presidente interino

Instância judicial também decidiu que o herdeiro político de Chávez está habilitado a disputar a presidência nas eleições

AE, Agência Estado

08 de março de 2013 | 17h13

CARACAS - A Suprema Corte da Venezuela considera o vice-presidente Nicolás Maduro como o presidente interino do país desde a morte, na terça-feira, de Hugo Chávez. A máxima instância judicial venezuelana também determinou que Maduro, nomeado herdeiro político de Chávez, está habilitado a disputar a presidência nas eleições que ocorrerão dentro de algumas semanas no país.

Mais cedo, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Diosdado Cabello, anunciou planos de realizar uma cerimônia de posse. A oposição prometeu boicotar o evento.

Em sua conta no microblog Twitter, o líder de oposição Henrique Capriles disse considerar a decisão da Suprema Corte uma "fraude constitucional". A constituição Venezuela especifica que, na ausência do presidente eleito nas urnas, o cargo deve ser ocupado interinamente pelo presidente da Assembleia Nacional.

Chávez foi reeleito presidente da Venezuela em outubro do ano passado. Ele deveria ter sido empossado em janeiro, o que não aconteceu por causa da doença que levou a sua morte.

As informações são da Associated Press

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaNicolás MaduroHugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.