Justiça venezuelana encerra processo contra 112 estudantes presos

Jovens tinham sido detidos em maio em ato contra o governo, tinham de se apresentar regularmente e estavam proibidos de deixar o país

O Estado de S. Paulo

15 de agosto de 2014 | 08h21

CARACAS -  A Justiça da Venezuela ordenou na noite de quinta-feira, 14, o fim dos processos judiciais contra 112 jovens presos em maio em um acampamento em frente a um prédio das Nações Unidas em Los Palos Grandes, na região metropolitana de Caracas, informou o jornal El Universal.

Desde 10 de maio, os estudantes estavam proibidos de sair da Venezuela e tinham de se apresentar regularmente à Justiça. 

Segundo o Foro Penal Venezuelano, ONG ligada à oposição que defende os presos nos protestos contra o presidente Nicolás Maduro, ainda há oito estudantes presos em razão dos protestos antichavistas que tomaram o país em fevereiro. 

Esses oito manifestantes foram indiciados por incitação à desobediência e obstrução de via pública. Três deles são acusados de tráfico de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.