Justiça venezuelana recusa processo contra Chávez

O Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela declarou nesta terça-feira ser inadmissível processar o presidente Hugo Chávez pelos supostos financiamentos irregulares obtidos do grupo espanhol Banco Bilbao Vizcaya Argentaria (BBVA) para as campanhas eleitorais de 1998 e 1999.A sentença emitida hoje pelo máximo tribunal enfraquece a estratégia empreendida em meados deste ano pela oposição para obter o julgamento de Chávez e sua saída "institucional" do poder.O presidente do tribunal, Iván Rincón, expressou que não foi admitido o indiciamento contra o mandatário em razão de o autor da denúncia, advogado Tulio Alvarez, não ter apresentado provas suficientes. Rincón disse que Alvarez apresentou apenas "algumas fotocópias de documentos nos quais o presidente Chávez não é mencionado". "Não podemos admitir (o julgamento) por falta de provas". Ainda estão pendentes no Tribunal Supremo outros 11 pedidos de abertura de processo contra Chávez por supostos delitos de corrupção e crimes de lesa humanidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.