Valentin Flauraud/Reuters
Valentin Flauraud/Reuters

Kadafi deve sair agora e sem violência, diz Hillary em reunião na ONU

Secretária de Estado diz que todas as opções estão na mesa se repressão continuar no país

estadão.com.br,

28 de fevereiro de 2011 | 12h05

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, disse nesta segunda-feira, 28, que o ditador líbio, Muamar Kadafi, deve deixar o poder imediatamente. Em discurso no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra, a chefe da diplomacia dos EUA disse que nenhuma opção está descartada enquanto Kadafi continue a matar civis.

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio

blog Radar Global: Os mil e um nomes de Kadafi

lista Análise:  Revoluções marcam o retrocesso da Al-Qaeda

"Kadafi e aqueles próximos a ele devem responder por seus atos, que violam as leis internacionais e o mínimo de decência humana", disse Hillary. "Ele deve sair agora, sem violência, nem atraso".

A secretária de Estado se reuniu com representantes de países europeus, Rússia e Austrália para coordenar a resposta da comunidade internacional à crise na Líbia. A UE aprovou, a exemplo da ONU e dos EUA, o embargo à venda de armas, congelamento de bens e cancelamento da imunidade diplomática de Kadafi e familiares.

Hillary defende sanções mais duras. Os países ocidentais discutem a implementação de uma zona de exclusão aérea no país. A Alemanha propôs congelar a transferência de recursos para a Líbia por 60 dias.

Leia ainda:

documento Entrevista: Quebramos a barreira do medo, diz rebelde

linkDissidente estima que 98% dos militares desertaram

linkLíbios traçam tática de guerrilha para''batalha de Trípoli''

linkUE adota sanções contra a Líbia

 

Com AP e Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.