Kadafi disparou míssil Scud contra rebeldes, afirmam fonte dos EUA

Foguete - que pode atingir alvos a mais de 350 km de distância - não causou baixas aos insurgentes

Associated Press

15 de agosto de 2011 | 21h35

WASHINGTON - Uma fonte militar dos Estados Unidos informou nesta segunda-feira, 15, que as forças do governo da  Líbia dispararam pela primeira vez desde o início dos confrontos um míssil Scud contra os rebeldes que tentam acabar com o regime de Muamar Kadafi. O projétil, porém, atingiu o leste da cidade de Brega e não deixou feridos.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia 

 

Segundo a fonte, o lançamento do foguete foi detectado pelas forças americanas pouco depois da meia-noite e caiu a aproximadamente 80 quilômetros de Brega. As forças de Kadafi e os rebeldes batalharam pelo controle da cidade várias vezes, já que o local é um importante polo petrolífero.

 

De acordo com informações do jornal britânico Daily Telegraph, o míssil foi disparado a partir de Sirte, cidade do oeste líbio controlada pelo ditador. O Scud tem um alcance de mais de 350 quilômetros e poderia atingir diversos postos rebeldes no leste do país, onde os insurgentes mantêm boa parte do controle e estabeleceram seu órgão governamental.

 

Os rebeldes dizem ter avançado à melhor posição obtida até o momento na guerra contra Kadafi, que já dura seis meses. Eles estão na cidade de Zawiya, a menos de 50 quilômetros da capital Trípoli, onde acredita-se que Kadafi esteja. Durante o final de semana, as forças opositoras fizeram progressos significativos e agora tentam cercar o ditador, que está há mais de 40 anos no poder.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.