Kadafi está disposto a deixar o poder em troca de garantias, diz jornal russo

Segundo 'Kommersant', franceses estariam dispostos a 'salvar' líder líbio do Tribunal de Haia

Efe

05 de julho de 2011 | 12h09

MOSCOU - O líder líbio, Muamar Kadafi, está disposto a deixar o poder em troca de garantias de segurança, assinala nesta terça-feira, 5, o jornal russo "Kommersant".

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

 

Segundo o periódico, vários membros da Otan, em particular a França, podem dar a Kadafi as garantias solicitadas pelo coronel líbio.

 

"Para pôr fim ao dilatado conflito, os franceses estão dispostos não só a descongelar as contas da família do coronel (Kadafi), mas também a salvá-lo do Tribunal de Haia", assegura o "Kommersant".

 

O diário cita em condições de anonimato uma autoridade russa, que sustenta que "o coronel está enviando sinais de que está disposto a deixar o poder em troca de garantias de segurança".

 

A fonte assinala que a França é o país mais permeável a esse acordo, que poderia incluir até mesmo a permanência de Kadafi na Líbia após abandonar o poder.

 

De acordo com o "Kommersant", o líder líbio também exige que seu filho Saif al-Islam possa participar da vida política do país.

 

Essa possibilidade é rejeitada plenamente pela oposição, que considera que isso permitiria a Kadafi aferrar-se ao poder através de seu filho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.