Kadafi mantém ofensiva em Misrata e outras cidades do oeste da Líbia

Segundo a Al-Jazira, ao menos 22 pessoas morreram em ataques; em Yafranin há sete mortos

15 de abril de 2011 | 20h04

ARGEL - As forças do ditador da Líbia, Muamar Kadafi, bombardearam a cidade de Misrata novamente nesta sexta-feira 15, matando ao menos 22 pessoas, segundo informações do canal árabe Al-Jazira. A emissora também reportou que sete rebeldes morreram em ataques na cidade de Yafranin.

 

Veja também:

especialLinha do Tempo: 40 anos da ditadura na Líbia

blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado

especialInfográfico: A revolta que abalou o Oriente Médio

especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia

especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi

 

Ambos os locais estão no lado oeste do país, onde predominam as forças do ditador. Misrata, uma das maiores cidades líbias, está entra as poucas áreas dominadas pelos insurgentes. O local tem sido castigado por bombardeios das forças do coronel e sofre com uma crise humanitária, já que o abastecimento de água, alimentos e energia elétrica foi cortado.

 

O ataque em Misrata deixou também 50 feridos. Um porta-voz dos rebeldes disse à Al-Jazira que a cidade portuária estava sendo bombardeando intensamente, enquanto em Yafranin, ao sul da capital líbia, sete pessoas morreram e outras 11 pessoas também ficaram feridas nesta sexta-feira pelos bombardeios das tropas de Kadafi.

 

As forças do coronel, porém, também foram alvo de ataques. Jatos sob missão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) bombardearam a área de Al-Assah, cidade situada 170 quilômetros a oeste de Trípoli, segundo a televisão estatal. O canal, sem dar detalhes, apenas afirmou que o local foi atingido "momentos atrás pelos bombardeios dos agressores colonizadores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.