Kadafi não pretende deixar o poder, diz porta-voz

O ditador líbio, Muamar Kadafi, não tem a intenção de deixar o poder ou a Líbia, ainda que os rebeldes afirmem que esperam uma proposta do governante para encerrar o conflito em breve, informou hoje Mussa Ibrahim, porta-voz do governo.

AE, Agência Estado

26 de junho de 2011 | 13h36

"Kadafi está aqui. Ele fica. Ele está governando o país. Ele não sairá. Ele não renunciará porque não tem nenhuma posição oficial", afirmou Ibrahim ao ser questionado sobre notícias de que os rebeldes esperam uma oferta de Kadafi muito em breve.

"Nós não vamos ceder a algumas gangues criminosas que tomaram nossas cidades como reféns. Nós não vamos ceder à organização criminosa da Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte]. Todo mundo continua lutando. Estamos prontos para brigar de rua em rua, de casa em casa", acrescentou ele.

Abdel Hafiz Ghoga, vice-presidente do Conselho Nacional de Transição, afirmou ontem que intermediários indicaram que uma proposta de Kadafi estava a caminho, oferecendo um vislumbre de esperança de um acordo para acabar com o derramamento de sangue. "Nós esperamos receber uma proposta muito em breve", disse Ghoga. "Queremos preservar a vida, então queremos acabar com a guerra o mais rápido possível", acrescentou ele. "Nós sempre deixamos a ele algum espaço para uma saída."

Ghoga esclareceu, contudo, que o conselho não estava em negociações diretas com Kadafi, mas entendeu que uma oferta estava sendo preparada por meio de contatos com a França e a África do Sul. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafirenúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.