Kadafi nega ter fugido para o Níger

Muamar Kadafi rebateu nesta quinta-feira versões segundo as quais ele havia fugido para o vizinho Níger, qualificando-as como "guerra psicológica e mentiras", em uma mensagem de áudio divulgada pelo canal de televisão sediado em Damasco Arrai.

AE, Agência Estado

08 Setembro 2011 | 08h25

"Eles não têm nada mais a recorrer além de guerra psicológica e mentiras. Eles disseram na última mensagem que Kadafi havia sido visto em um comboio seguindo em direção ao Níger", afirmou o próprio Kadafi, em sua primeira mensagem em vários dias.

"Quantas vezes comboios levando contrabandistas, comerciantes e pessoas pela fronteira cruzam todos os dias para Sudão, Chade, Mali e Argélia", disse ele. "Como se esse fosse o primeiro comboio que seguiu para o Níger", prosseguiu.

"Eles querem enfraquecer nosso moral", afirmou Kadafi, falando a seus aliados. "Não percam seu tempo com este inimigo fraco e ignóbil."

Kadafi também disse que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) "será derrotada", já que suas "capacidades logísticas não permitirão" o prosseguimento da intervenção militar no país do norte da África. "Nós estamos prontos em Trípoli e em todas as partes para intensificar os ataques contra os ratos, os mercenários, que são um bando de cachorros."

Desde que o complexo onde vivia foi tomado, em 23 de agosto, Kadafi fez vários apelos por resistência em fitas divulgadas pelo Arrai, canal controlado pelo ex-membro do Parlamento iraquiano Mishan al-Juburi, um sunita. Juburi tem sido o único a contatar Kadafi desde que ele se escondeu, após as forças do Conselho Nacional de Transição (CNT) tomarem a capital, Trípoli. "Quando preciso falar com ele, mando uma mensagem, ou ele me contata quando quer passar uma mensagem", explicou Juburi por telefone. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
LíbiaKadafi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.