Kadafi pede à população que expulse Otan e rebeldes

O governante líbio Muamar Kadafi, em mensagem de voz divulgada na noite desta quinta-feira, pelo horário local, apelou a seus partidários que marchem aos milhões e continuem a lutar contra os insurgentes e a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). "Nós derrotaremos vocês com a jihad (guerra santa)", disse um desafiador Kadafi, em seu terceiro discurso desde que caiu na clandestinidade na terça-feira. Ele pediu aos seus seguidores que "marchem aos milhões para Tripoli para expulsar os infieis, cruzados, ratos e traidores".

AE, Agência Estado

25 de agosto de 2011 | 15h37

Kadafi disse que a Líbia pertence ao seu povo. "Ela não pertence à França, ou a Sarkozy ou à Itália. Destruam o inimigo, lutem como seus antepassados lutaram contra os italianos. Não tenham medo deles, tenham medo de Alá (Deus)", incitou o governante.

A breve mensagem de voz foi levada ao ar por duas emissoras de televisão pró-Kadafi, a Al-Urubah da Líbia e a Al Rai da Síria.O apelo do cambaleante líder líbio é feito no momento em que intensos combates irromperam na capital Tripoli, enquanto os insurgentes tentam reforçar seu controle sobre o país magrebino rico em petróleo, informa o Wall Street Journal.

"Não tenham medo deles (da Otan e dos rebeldes)...Os rebeldes são poucos e vocês são muitos", disse Kadafi. "Lutem contra eles de rua a rua, em cada beco... A Otan não poderá bombardear vocês porque não poderá bombardear também os rebeldes", disse Kadafi. "Não temam os bombardeios da Otan. São apenas bombas que fazem barulho", disse.

Mas cedo nesta quinta-feira, o porta-voz de Kadafi, Moussa Ibrahim, disse que o governante esta seguro em seu esconderijo e na liderança da luta contra os rebeldes. Ibrahim disse em chamada telefônica à Associated Press que o governante está na Líbia e que seu moral está alto.

Kadafi está "na realidade liderando a batalha pela nossa liberdade e independência", disse Ibrahim, que foi reconhecido por sua voz, disse a AP.

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
LíbiaKadafiOtanguerra civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.