Kadafi prevê onda de terror no pós-guerra

O presidente da Líbia, Muammar Kadafi, disse que uma guerra liderada pelos Estados Unidos contra o Iraque resultará numa onda de terrorismo ao redor do mundo. Numa entrevista ao jornal francês Le Figaro, Kadafi afirmou acreditar que os EUA venceriam facilmente um conflito militar contra Bagdá, mas as conseqüências da ação seriam desastrosas."As conseqüências seriam sentidas na Europa e no resto do mundo", afirmou o líder líbio. "Há ainda o risco da disseminação do terrorismo." Segundo Kadafi, "trata-se de um barril de pólvora prestes a explodir". No dia em que os Estados Unidos iniciarem a guerra, diz ele, "todos os cenários serão possíveis, mas deve-se esperar pelo pior".Questionado sobre se teria um conselho a dar ao presidente dos Estados Unidos, Kadafi disse que George W. Bush deveria recordar-se do que aconteceu com Adolf Hitler."O führer ficou orgulhosíssimo de seus resultados iniciais. Mas, em 1945, foi Hitler quem saiu derrotado", lembrou.Na opinião de Kadafi, uma guerra contra o Iraque não dispõe de justificativa porque Saddam Hussein "fez tudo o que foi pedido a ele" pelos inspetores de armas da Organização das Nações Unidas (ONU).Kadafi sugeriu aos líderes árabes que interpretem uma eventual invasão do Iraque liderada pelos Estados Unidos como uma tentativa de colonização das nações árabes."Tudo o que está acontecendo agora serve apenas aos interesses de Osama bin Laden, que se opõe à dominação dos Estados Unidos. Em muitos países árabes, Bin Laden transformou-se num líder da resistência", alerta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.