Kadafi promove membros do Exército, diz TV estatal líbia

Ditador tem sido acusado de contratar mercenários africanos para lutar contra os rebeldes

estadão.com.br

25 de março de 2011 | 16h43

TRÍPOLI -  O ditador líbio, Muamar Kadafi, promoveu todos os membros de suas Forças Armadas, disse a TV líbia nesta sexta-feira, 25.

Veja também: 
especialTwitter: 
Acompanhe os relatos de Lourival Sant'anna
especialLinha do Tempo: 40 anos de ditadura na Líbia
blog Arquivo: Kadafi nas páginas do Estado
especialInfográfico:  A revolta que abalou o Oriente Médio
especialEspecial: Os quatro atos da crise na Líbia
especialCharge: O pensamento vivo de Kadafi 
  

"Nosso irmão e líder da revolução decidiu promover todos os membros do Exército popular na ativa por sua luta corajosa e heroica contra o ataque colonialista dos cruzados", informou a TV em comunicado lido no ar. " A promoção inclui todos os membros das forças de segurança".

 

A TV líbia não especificou exatamente como as promoções seriam implementadas nem quem receberia aumento. Kadafi tem sido acusado de contratar mercenários africanos para lutar contra os rebeldes, após muitos membros do Exército regular terem desertado e se juntado à oposição.

 

A coalizão formada por EUA, França, Reino Unido, Itália, Canadá, Qatar, Noruega, Bélgica, Dinamarca, Romênia, Holanda e Espanha deu início no sábado a uma intervenção militar na Líbia, sob mandado da resolução 1973 do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

 

A resolução da ONU prevê a criação de uma zona de exclusão aérea na Líbia e a tomada de "quaisquer medidas necessárias" para impedir o massacre de civis pelas tropas de Kadafi, que está no poder há 41 anos e enfrenta um revolta há mais de um mês. Desde o início da ação internacional, os insurgentes ganharam força.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.