Kadafi visita Itália para comemorar tratado de amizade

O líder líbio Muamar Kadafi iniciou hoje a sua quarta visita no ano a Itália, marcada pela melhora nas relações entre o país europeu e sua ex-colônia. Ele foi à capital italiana para comemorar o segundo aniversário de um tratado de amizade, no qual Roma concordou em pagar para a Líbia US$ 5 bilhões como compensação pelos 30 anos de ocupação do país norte-africano, que acabou em 1943.

AE-AP, Agência Estado

29 de agosto de 2010 | 16h21

A agência de notícias Ansa, do governo italiano, informou que 200 jovens mulheres italianas chegaram hoje, de ônibus, a uma associação líbia vizinha à residência do embaixador da Líbia na Itália, onde Kadafi ficará hospedado.

Em novembro, durante sua última viagem a Roma, Kadafi recebeu mulheres que foram convidadas a escutar um discurso do governante líbio. Cada uma recebeu 50 euros para ouvi-lo, que falou sobre o Islã. Cada uma recebeu também uma cópia do Alcorão. Não está claro se as mulheres que chegaram no domingo ao local participarão de um evento semelhante.

Além disso, chegaram a Roma 30 cavalos brancos da Líbia. Os animais participarão de um desfile militar conjunto entre tropas do país e italianas amanhã, outro evento relacionado ao aniversário do tratado.

Kadafi fez sua primeira visita ao país em junho do ano passado, proclamando uma nova era nas relações entre Roma e Tripoli. Mas a visita também foi marcada por uma manifestação simbólica, que mostrou como as feridas do colonialismo estão ainda arraigadas. Kadafi, na ocasião, levou e mostrou a foto de um herói nacional líbio que foi assassinado por soldados italianos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.