Kadahar se rende, é o fim do Taleban

Exatamente dois meses depois do início dos bombardeios aéreos americanos no Afeganistão (7 de outubro), o Taleban deixou ontem de existir, com a queda de seu último reduto, Kandahar, no sul do país, cidade onde o movimento fundamentalista foi criado e que transformara numa fortaleza. "O Taleban acabou", disse Hamid Karzai, presidente do governo interino que tomará posse dia 22, em Cabul.Como fora acertado quinta-feira entre dirigentes do Taleban e as forças do líder tribal Naqibullah, milicianos do grupo fundamentalista entregaram suas armas, mas a confusão começou logo depois, com a entrada na cidade também de milicianos de outro chefe tribal, Gul Agha. Houve tiroteios entre as tropas anti-Taleban, que também passaram a instalar postos de controle em ruas de áreas da cidade das quais tomaram posse. De madrugada, parte dos milicianos do Taleban que defendiam Kandahar haviam decidido não se entregar e fugiram, esgueirando-se por áreas rurais em torno da cidade. Com eles, fugiu também o principal líder do regime do Taleban, mulá Mohammed Omar, que tinha prometido "lutar até o fim" - é possível que ele tenha ido para o Paquistão, onde há muitos seguidores do Taleban.Leia mais no Estado

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.