Kadima elege Shaul Mofaz para comandar partido

Resultados finais publicados nesta quarta-feira mostram que o ex-ministro da Defesa de Israel, Shaul Mofaz, de 63 anos, foi eleito líder do Partido Kadima, de centro-direita e o maior da oposição. Mofaz obteve 62% dos votos e derrubou a ex-ministra das Relações Exteriores Tzipi Livni, que obteve 37% dos sufrágios. Mofaz deu uma coletiva de imprensa na manhã de hoje e disse estar confiante de que derrotará o atual primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, do Partido Likud (direita), nas próximas eleições nacionais que acontecerão em outubro de 2013.

AE, Agência Estado

28 Março 2012 | 15h48

"Nós venceremos as batalhas políticas e nacionais que teremos pela frente", disse Mofaz. "Nas próximas eleições gerais, vamos derrubar Netanyahu e formar um novo governo". O Kadima ainda possui maioria parlamentar no Knesset, Parlamento de Israel, mas tem se enfraquecido nos últimos meses com a perda de parlamentares que migraram para o Partido Trabalhista, também de centro, ou para o Meretz, de centro-esquerda.

Mofaz é mais conhecido pelas duras táticas que adotou como chefe militar e ministro da Defesa durante a Segunda Intifada palestina, ou Intifada de Al-Aqsa, que terminou em 2004. Mas nos últimos anos ele adotou um perfil mais brando, ao propor o estabelecimento imediato de um Estado palestino provisório e ao adotar bandeiras sociais mais amplas, como a melhoria sócio econômica para os mais jovens e os direitos das mulheres israelenses.

Livni, de 53 anos, foi chanceler de Israel entre 2006 e 2009. Após a queda do governo de Ehud Olmert, ela levou o Kadima para a oposição, mas foi vista como uma líder incapaz.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.