Karadzic boicota julgamento pela segunda vez

O ex-líder servo-bósnio Radovan Karadzic boicotou seu julgamento no Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia pela segunda vez. O juiz O-Gon Kwon lamentou a decisão de Karadzic de não comparecer. O magistrado disse que considerará a possibilidade de nomear um advogado para representar o réu, caso ele continue fazendo o boicote.

AE-AP, Agencia Estado

27 de outubro de 2009 | 12h46

Karadzic não compareceu ontem ao tribunal da Organização das Nações Unidas (ONU) afirmando que precisava de mais tempo para preparar sua defesa. Ele enfrenta 11 acusações, entre elas genocídio e crimes de guerra e contra a humanidade.

Kwon disse que Karadzic precisa aceitar as consequências, caso se recuse a estar no julgamento. O juiz disse que os três magistrados no caso decidirão que atitude tomar na próxima semana, após o pronunciamento inicial da promotoria.

Tudo o que sabemos sobre:
Karadzicjulgamentoboicote

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.