Karzai elogia 'imparcialidade' da Comissão Eleitoral afegã

Mesmo com protestos de fraudes, presidente comemora resultados parciais, que o colocam como vencedor

Efe,

09 de setembro de 2009 | 12h14

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, aplaudiu nesta quarta-feira, 9, o trabalho "imparcial" da Comissão Eleitoral sua apuração das eleições presidenciais de 20 de agosto e deu as boas-vindas aos resultados parciais divulgados até agora, que o mostram como ganhador.

 

Veja também:

linkComissão eleitoral vai anular votos de 447 seções afegãs

linkConfira a cobertura completa das eleições no Afeganistão

especial Especial: 30 anos de violência e caos no Afeganistão 

video Vídeo: Correspondente do 'Estado' fala do conflito no país

lista Perfil: Hamid Karzai é favorito à reeleição no Afeganistão

lista Perfis: Ex-ministros são os principais rivais de Karzai

 

Em comunicado do gabinete presidencial, Karzai expressou seu desejo de que os resultados finais sejam anunciados depois do fim do "processo requerido", mas não fez menção explícita à apuração parcial de votos ordenada pela Comissão de Queixas, ao serem detectadas várias fraudes em províncias do sul e do leste afegão.

 

"O presidente Karzai aplaude a Comissão Eleitoral por seus esforços em realizar o processo em um espírito nacional imparcial e fiel", afirma a nota. O atual presidente elogiou também o "valente" povo afegão por exercer uma "participação ampla e isenta de medo" nas eleições realizadas em 20 de agosto, que considerou uma "grande conquista".

 

Na terça-feira, a Comissão Eleitoral divulgou os mais recentes resultados parciais da apuração, correspondentes a 91,6% dos centros de votação e que dão 54,1% dos votos a Karzai, acima dos 50% necessários para se proclamar vencedor em primeiro turno.

 

No entanto, horas antes deste anúncio, a Comissão de Queixas, um órgão independente no qual há membros da ONU, tinha ordenado à Comissão Eleitoral uma nova apuração em todos os colégios onde poderia ter havido irregularidades.

 

A Comissão Eleitoral, encarregada de contabilizar os votos, esclareceu que, antes de proceder uma nova apuração nos colégios onde poderia haver fraude, finalizará 100% da apuração provisória.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.