Karzai promete reprimir milícias particulares e drogas

O governante provisório e presidente eleito do Afeganistão, Hamid Karzai, prometeu usar seu mandato de cinco anos para reprimir os poderosos líderes regionais que mantêm milícias particulares, os chamados senhores da guerra, e a cada vez mais próspera economia paralela baseada na produção de narcóticos. No discurso de aceitação da vitória na eleição de 9 de outubro, Karzai também se referiu a seus rivais na eleição, que haviam reconhecido a derrota horas antes."O povo afegão depositou sua confiança em nós, por o que somos muito gratos", disse Karzai ladeado pelos dois ex-adversários. "Vai ser difícil estar à altura, mas faremos o melhor". O presidente disse que esmagar os contrabandistas de ópio e heroína será sua prioridade, e a chave para impor a autoridade do governo aos líderes de milícias regionais. Ele também prometeu remover do ministério as lideranças que se provaram pesos mortos desde a queda do Taleban.Perguntado se algum senhor da guerra sobreviverá ao expurgo, Karzai disse que "não haverá nenhuma milícia particular no Afeganistão", e que "definitivamente, não haverá nenhum negócio de drogas no Afeganistão".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.