Karzai promete revisar lei que autoriza estupro

O governo afegão vai mudar a polêmica lei que permitia aos homens xiitas exigir relações sexuais de suas mulheres a cada quatro dias, afirmou ontem o presidente afegão, Hamid Karzai, à CNN. "A lei será revisada e qualquer artigo que não esteja de acordo com a Constituição será removido", garantiu. Críticos diziam que o texto legalizava o estupro e temiam que a lei marcasse um retorno ao período de estritas regras do regime Taleban. O presidente alegou que o texto "tem muitos outros artigos" e não havia "reparado" na questão controversa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.