Karzai quer ajuda dos EUA para paz com Taleban

O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, disse neste sábado que não assinará um pacto de segurança com os Estados Unidos a menos que o governo norte-americano e o Paquistão iniciem um processo de paz com insurgentes do Taleban.

Agência Estado

25 de janeiro de 2014 | 10h05

Karzai tem recusado repetidamente a aprovação de um acordo de segurança bilateral,

que permite que as tropas norte-americanas permaneçam no Afeganistão após o final deste ano.

Os Estados Unidos querem que Karzai aceite a permanência de soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para dar segurança às novas forças afegãs, mas o presidente do Afeganistão diz que, antes de aceitar os termos desse acordo, quer o apoio de Washington para ajudar a retomar as negociações de paz.

Cerca de 58 mil soldados da Otan estão atualmente no território afegão. Eles devem sair do país até o final deste ano. Os Estados Unidos propõem que de 5 a 10 mil homens fiquem no Afeganistão e ajudem a treinar as forças locais na luta contra os insurgentes do Taleban.

"Se os Estados Unidos não estiverem dispostos a aceitar as nossas condições no acordo de segurança bilateral, eles podem deixar a qualquer hora o território afegão e o país vai ficar sem os soldados estrangeiros", afirmou Karzai aos jornalistas. Fontes: Associated Press e da Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Afeganistãopaz

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.