Kasparov diz que 'Putin quer governar como Stalin'

Principal líder da oposição prevê a vitória do partido do presidente

EFE

02 de dezembro de 2007 | 10h04

O ex-campeão mundial de xadrez e hoje líder da oposição russa, Garry Kasparov, disse em entrevista publicada neste domingo, 2, por um jornal italiano que o presidente de seu país, Vladimir Putin, "quer governar" como o ditador soviético Iosif Stalin e "viver" como o magnata Roman Abramovich. Ao jornal "La Repubblica", Kasparov declarou que as eleições legislativas na Rússia "são uma farsa" e que o resultado já está decidido. "(O pleito) terminará com o domínio total do Rússia Unida (partido liderado por Putin), graças aos vários embustes. Um terço dos eleitores terá um Parlamento que não os representará", disse Kasparov numa entrevista à publicação. Nela, o ex-campeão de xadrez e um dos principais opositores de Putin também pede que os russos "anulem seu voto", para que "pelo menos estes não vão para Rússia Unida". Kasparov, que quer se candidatar à Presidência da Rússia e que chegou a ser preso, sendo solto cinco dias depois, assegurou que "Putin tem pensado em fazer algo radical" contra ele. "Ele agirá antes de 23 de dezembro, porque os candidatos a presidente têm que ser registrados até esta data. Antes dela, (Putin) terá que revelar quais são suas reais intenções", acrescentou. Para Kasparov, a situação na Rússia "está se deteriorando", uma vez que "o governo declara que está ocorrendo um forte crescimento econômico". "Mas o povo só vê os preços dispararem", e os "protestos se tornaram algo perigoso", disse o líder opositor na entrevista. "A Rússia que Putin descreve é um colosso com os pés de argila", e o "verdadeiro inimigo" do presidente russo será o próprio povo, declarou o político.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesrússiakasparovputin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.