Kate deve escolher um estilista britânico para seu vestido

Agora que a notícia do noivado do príncipe William com Kate Middleton foi divulgada, que tenham início o delírio obsessivo, as especulações ansiosas e a intensa dedicação de todas as atenções ao tema das bodas reais. Sabemos que o príncipe William fez o pedido de casamento usando o anel de noivado da mãe, feito com 18 quilates de safiras e diamantes. Podemos agora nos concentrar naquele outro detalhe crucial no planejamento da cerimônia: como será o vestido? E qual pode ser o seu significado? O britânico Daily Mail já declarou que o traje será tradicional, mas com um toque inovador, o que no linguajar do mundo da moda equivale a dizer que "não será uma invenção vanguardista feita de neoprene e plumas". "O vestido terá uma gola alta e cobrirá os ombros da noiva. Em vez de uma cobertura de cristais ou lantejoulas brilhantes, será bordado, e em vez de uma saia completa e volumosa, sua barra terminará numa cauda de peixe - mas não de maneira sexy ou sugestiva, obviamente", informa o jornal.

Robin Givhan, O Estado de S.Paulo

18 de novembro de 2010 | 00h00

Esta detalhada descrição tem como base... coisa nenhuma. Não passa de conjectura, apenas um jogo. Se o passado nos serve de guia, então Kate de fato romperá com a tradição se escolher um molde que faça referência à sua silhueta esguia. Quando a princesa Diana caminhou ao altar em 1981, usava um vestido de proporções gigantescas feito de tafetá branco marfim e coberto com 10 mil pérolas e lantejoulas. A cauda se estendia por 7,5 metros pelos corredores da St. Paul"s Cathedral. Desenhado pela britânica Elizabeth Emanuel, o vestido era uma confecção de conto de fadas. O traje, cujo impacto teria sobrecarregado até a mais grandiosa das personalidades, praticamente esmagou Diana, na época com 20 anos. As tendências da moda real não foram muito mais condescendentes com Sarah Ferguson quando ela se casou com o príncipe Andrew em 1986.

É quase certo que Kate escolherá um estilista britânico para seu vestido. Uma escolha diferente equivaleria a uma primeira-dama americana preterindo estilistas americanos na escolha de alguém para criar o vestido da noite da cerimônia de posse. Uma decisão como esta teria um impacto negativo. Há muitos estilistas britânicos à altura do desafio e a indústria britânica da moda poderia aproveitar a atenção desses holofotes. Kate terá 29 anos quando caminhar rumo ao altar. Assim, parece razoável supor que seu vestido tenha mais de um glamour sofisticado do que de uma doçura de Cinderela. Kate forjará, sem dúvida, a própria identidade. Mas nunca é ruim ter o povo ao seu lado. / TRADUÇÃO DE AUGUSTO CALIL

É EDITORA DE MODA DO "WASHINGTON POST"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.