Katia ganha força e se transforma em furacão de categoria 4

Ventos chegam a 215km/h; meteorologistas estimam que grandes ressacas afetarão a costa leste dos EUA

Efe,

06 Setembro 2011 | 01h04

Imagem mostra sistema no Oceano Atlântico    

 

 

MIAMI - O furacão Katia ganhou intensidade na noite de segunda-feira, 5, ao subir para a categoria 4 na escala de intensidade Saffir-Simpson (máximo de 5), com ventos máximos sustentados de 215 km/h, enquanto a principal ameaça para a costa leste dos Estados Unidos é, por enquanto, a perigosa ressaca, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos EUA.

 

O centro de Katia se encontra 725 quilômetros ao sul das Bermudas e se desloca em direção noroeste com velocidade de translação de 17 km/h, indicou o NHC em seu boletim da 0h (horário de Brasília).

 

Katia, que desenvolveu um enorme olho em seu avanço por águas do Atlântico, ameaça com "perigosas ressacas a costa leste dos EUA e das Bermudas", acrescentou o NHC, com sede em Miami.

 

"São esperadas algumas oscilações em sua intensidade durante as próximas 24 horas, seguidas de um lento enfraquecimento", acrescentou o NHC.

 

Os meteorologistas estimam que as grandes ressacas afetarão durante os próximos dias a costa leste dos EUA, as Bermudas, as Antilhas maiores e as praias do leste de Bahamas, pondo "em risco a vida humana", alertou o NHC.

 

Os meteorologistas do NHC assinalam que ainda é cedo para prever se Katia impactará na costa leste dos EUA ou se girará rumo ao norte, como parecem indicar as projeções a cinco dias.

 

No entanto, embora não tenha atingido a terra em território americano, Katia causará fortes ressacas ao longo da costa leste durante esta semana.

Mais conteúdo sobre:
Katia furacão EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.