Katsav está sendo chantageado por suposto caso de assédio sexual

O presidente de Israel, Moshé Katsav, está sendo chantageado por uma ex-secretária, que o acusa de assédio sexual, segundo a imprensa israelense. O Canal 2 da televisão israelense revelou, no sábado à noite, que Katsav apresentou a denúncia ao assessor jurídico do Estado, Menachem Mazuz Mazuz.O Ministério da Justiça não quis se pronunciar neste domingo a esse respeito e a Polícia israelense assegura que não foi apresentada nenhuma denúncia do presidente ou de outra parte sobre ameaças e extorsões relacionadas com um caso de assédio sexual.O assessor jurídico do Estado disse à Comissão parlamentar para a Constituição, Leis e Justiça que se reuniu com o presidente Katsav para analisar a suposta chantagem feita pela mulher.Mazuz confirmou que os dois estudaram o caso no sábado, mas que ainda não foi decidido se será apresentada uma denúncia contra a mulher. O assessor jurídico indicou que estava à espera de receber mais informação sobre o caso do Gabinete do Presidente antes de tomar uma decisão.O jornal Ha´aretz informa que outra mulher poderia apresentar em breve uma denúncia de assédio sexual contra o presidente, mas não revelou sua identidade.A porta-voz do presidente, Hagit Cohen, negou que Katsav tenha apresentado uma denúncia e assegurou que o presidente está se reunindo regularmente com funcionários da Justiça, entre eles o assessor jurídico Mazuz.A mulher que supostamente está extorquindo Katsav foi uma de suas secretárias na Residência Presidencial de Jerusalém e deixou o cargo há um ano. A imprensa local informa que a mulher deixou o cargo depois que sua relação com o presidente se deteriorou.No entanto, as pessoas relacionadas com a mulher ou o presidente não quiseram confirmam ou negar os fatos relacionados com o caso.A Lei Básica sobre o Presidente do Estado israelense, promulgada em 1964, garante ao chefe de Estado imunidade legal enquanto ocupar o cargo e o exime de ter que testemunhar em um julgamento sobre fatos que tenham ocorrido enquanto desempenhava essa função.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.