Kerry adverte Hong Kong e Rússia sobre Snowden

O secretário de Estado norte-americano John Kerry disse nesta segunda-feira que ficaria "muito decepcionado" se Hong Kong ou a Rússia tivessem informações prévias sobre os planos de Edward Snowden e permitissem que ele embarcasse num avião.

Agência Estado

24 de junho de 2013 | 10h01

"Haverá, sem qualquer duvida, algum efeito e impacto no relacionamento" com os Estados Unidos se isso acontecer, disse Kerry, falando em Nova Délhi, onde está para uma visita de três dias.

Kerry disse que não tem conhecimento do paradeiro de Snowden, que trabalhava para uma empresa que prestava serviço para o governo norte-americano e divulgou informações confidenciais a respeito de um programa de coleta de informações de inteligência.

Snowden chegou a Moscou no domingo, após passar várias semanas em Hong Kong.

"Há um acordo de extradição com Hong Kong e, se houve um aviso adequado - não sei ainda qual era o status de comunicação - eu ficaria muito decepcionado se ele recebeu deliberadamente permissão para entrar num avião", disse Kerry. "Isso também se aplica à Rússia."

"Eu peço a eles que cumpram as normas da lei, porque isso é de interesse de todos", afirmou ele. "Nos últimos dois anos nós transferimos sete prisioneiros para a Rússia a pedido deles, então eu acho que a reciprocidade na aplicação da lei é bastante importante."

No que diz respeito a Snowden, "evidentemente ele se coloca acima da lei, tendo traído seu país com a violação de seu juramento e eu acho que há várias implicações nisso", disse Kerry. Fonte: Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
ÍndiaKerrySnowden

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.