REUTERS
REUTERS

Kerry cancela viagem a Cuba, diz imprensa americana

Segundo o 'Los Angeles Times', citando fontes anônimas, motivo do cancelamento seria a negociação entre diplomatas sobre com quais dissidentes o secretário de Estado poderia se encontrar

O Estado de S. Paulo

04 de março de 2016 | 12h40

WASHINGTON - O secretário de Estado americano, John Kerry, cancelou a viagem que tinha planejado fazer nas próximas semanas a Cuba para potencializar o diálogo sobre direitos humanos, o tema mais complicado na nova relação entre ambos os países, publicou na quinta-feira o jornal "Los Angeles Times".

De acordo a publicação, que citou fontes que não quiseram ser identificadas, o motivo do cancelamento seria a negociação que altos funcionários americanos e cubanos mantêm sobre com quais dissidentes o chefe da diplomacia dos Estados Unidos poderia se encontrar durante sua visita.

Em 28 de fevereiro, o governo dos Estados Unidos anunciou que Kerry viajaria "em breve" a Cuba para aprimorar o diálogo sobre direitos humanos e abrir o caminho para a visita do presidente Barack Obama em um momento de fortes críticas republicanas sobre a repressão na ilha.

Kerry, que em agosto se tornou o primeiro-secretário de Estado em visitar Cuba em 70 anos, disse então que poderia retornar "em uma semana ou duas, para ter um diálogo de direitos humanos".

O anúncio chegou pouco depois que a Casa Branca revelou que Obama viajará para Cuba nos dias 21 e 22 deste mês e surpreendeu, já que o secretário decidiu assumir a liderança de um diálogo que vinha tendo à frente um de seus subordinados, o subsecretário de Estado Tom Malinowski.

"Enviar Kerry para liderar a delegação americana no diálogo sobre direitos humanos em Havana demonstra a importância que o presidente Obama dá ao tema", disse o especialista sobre Cuba na American University, William LeoGrande. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.